Saiba como a gamificação e o neuromarketing ajudam na tomada de decisão com estímulos eficazes 

Assim como o neuromarketing busca entender os desejos, impulsos e motivações das pessoas para determinada tomada de decisão, a gamificação está ligada à experiência dos usuários. É através de mecânicas de jogos, dinâmicas de colaboração, competições, simulações e elementos, que a gamificação busca impulsos e motivações para melhorar uma jornada, onde há diversão, mas também interação e absorção de conteúdo. 

De acordo com a ciência, o cérebro humano funciona diante de estímulos. E, segundo a Forebrain, empresa brasileira que desenvolve pesquisas sobre a neurociência, cerca de 90% de todo e qualquer tipo de informação que chega ao cérebro é processada de maneira inconsciente. Por isso, nada melhor do que a gamificação e o neuromarketing para estimular a absorção de conteúdo, competição saudável, a retenção de atenção e a motivação para uma conquista, com comunicação leve e marcante.

Para o neurocientista português, António Damásio, o neuromarketing funciona graças à ligação entre sentimentos, emoções e seus impactos na tomada de decisão, conforme evolução abaixo:   

Estímulo → biológica Resposta → Reação emocional → Tomada de decisão 

Para a gamificação, a ligação entre os sentimentos, emoções e seus impactos na tomada de decisão, também fazem sentido. Mas, como a gamificação e o neuromarketing podem ajudar em uma tomada de decisão?  

1) Torna o processo de decisão mais divertido, leve e atraente; Através da competição saudável, ranking e premiações.

2) Estimula gatilhos mentais para obtenção de resultados; A comunicação utiliza conteúdo integrado, com técnicas de persuasão que dialoga também com a emoção dos seus jogadores. 

3) Utiliza-se de mecânicas, formatos diferentes e designs customizados; Ex.: símbolos, personagens/avatares, mapas, núcleos/cores, sons e até mensagens subliminares, em busca de se obter uma ação esperada.

4) Apresenta uma jornada inovadora com storytelling; Por meio da empatia e narrativas, é possível ativar o lado emocional do espectador/jogador.

5) Reúne textos, imagens, áudios, vídeos e games em um só lugar; Com auxílio da tecnologia, a gamificação e o neuromarketing usam diferentes formatos para direcionar e reter a atenção do usuário.

6) Permite interação e oferece opções de escolhas como estímulos; Jogos, Quiz, Q&As, Fato ou Fake são algumas das atividades de interação do usuário.

7) Prioriza a segurança e passa a mensagem de forma lúdica e eficaz; É fácil de jogar, seguro, com conteúdo para todas as idades.

O comportamento humano funciona através do entendimento do processamento de informações pelo cérebro, e possui todo um caminho lógico para a tomada de decisão. 

A gamificação é um processo que trabalha com instintos, sentidos e emoções, para gerar o impulso de determinada ação. 

Para saber mais sobre as plataformas gamificadas, acesse:

treinamentogamificado.com.br

eventogamificado.com.br

sipatgamificada.com.br