Bernardinho fala sobre liderança, inovação e gamificação na pandemia

Referência no esporte e no mercado corporativo, Bernardo Rezende foi o convidado especial do 4º episódio do PlayerTalks, podcast produzido pela startup PlayerUm

O quarto episódio do podcast PlayerTalks, criado pela startup de gamificação e inovação, PlayerUm, recebeu um convidado mais do que especial: Bernardo Rezende, mais conhecido como Bernardinho, parte da geração de prata do vôlei brasileiro, técnico, medalhista olímpico, palestrante, executivo e um grande empreendedor.

Na entrevista concedida ao executivo Flávio Stoliar, CEO da PlayerUm, em comemoração aos 10 anos da agência, Bernardo falou sobre a importância do propósito na montagem de equipes; como a tecnologia está mudando o esporte; os desafios da liderança na pandemia; como a nova dinâmica no mundo trouxe a urgência por inovação; e, claro, como a gamificação pode ajudar em todas essas frentes. O podcast PlayerTalks está disponível em todas as plataformas.  

O tema central do bate-papo foi sobre inovação, liderança, tecnologia, educação e gamificação em tempos de distanciamento social. Comparado ao Tom Brady brasileiro, Bernardo não exitou em analisar o esporte e o mundo corporativo; “vocês na PlayerUm são atletas corporativos. Têm metas, planejamentos, prazos, processos, como no esporte. Têm que entregar resultados. Os únicos assets são pessoas. Somos uma empresa de gente. A similaridade é absoluta.”  

Ao longo da entrevista que celebra os 10 anos da PlayerUm, Bernardinho também sinalizou a importância do propósito na formação de equipes e a preocupação constante com inovação e resultados; “Se não houver a força de um propósito, o time se fragiliza. O líder não vai fazer o que é conveniente, mas vai fazer o que é certo. E o que é certo nem sempre é muito fácil, nem sempre é popular. Se nós não inovarmos, não revisitarmos uma série de soluções e valores, nós vamos ficar para trás. O que nos trouxe até aqui, não é suficiente para nos levar para nosso próximo ponto. O resultado do passado, não garante nada no futuro, a não ser expectativas e responsabilidades maiores;” analisa.  

O técnico e empresário, recém convidado para assumir a seleção de vôlei francesa, também contou como se adaptou a tantas inovações ao longo da sua carreira; “sempre disse para os líderes: o fato de estarmos distantes fisicamente, não quer dizer que a gente tenha que se desconectar dos nossos times. Há mil soluções. Se a gente não continuar produzindo e instigando as pessoas, com o tempo isso se fragiliza. Hoje as soluções se apresentam de uma forma rápida, ágil, diferente, e você tem que tá o tempo todo ligado. O céu é o limite, literalmente. As possibilidades são infinitas. Que a tecnologia sirva para trazer para perto, não para isolar as pessoas.”

A entrevista exclusiva completa já está disponível em todas as plataformas de podcast. 

Spotify: Liderança, inovação e Gamificação com Bernardinho · PlayerTalks (spotify.com)